quarta-feira, 17 de julho de 2019

Monalisa passeando pelo Louvre

A obra mais famosa do Mundo, a Monalisa mudou de sala. A obra-prima de Leonardo da Vinci está agora visível na 
Galeria Medici (sala 801), localizada no nível 2 da asa 
Richelieu.

A Monalisa foi removida de forma temporária e voltará para 

a sala dos Estados (sala 711) em meados de outubro de 

2019, tempo que levará para fazer os trabalhos de 

renovação do local.


Um percurso adaptado foi criado

 para permitir que você descubra as obras do museu 

durante este período. Encontre-o 


📸 © Museu do Louvre (2019) / Maëlys Feunteun

A imagem pode conter: área interna


Mona Lisa ("Senhora Lisa") também conhecida como 
Gioconda (em italianoLa Gioconda , "a sorridente"
em francêsLa Joconde) ou ainda Mona Lisa del 
Giocondo ("Senhora Lisa esposa de Giocondo") é a mais 
notável e conhecida obra de Leonardo da Vinci, um dos 
mais eminentes homens do Renascimento italiano.

Sua pintura foi iniciada em 1503 e é nesta obra que o 
artista melhor concebeu a técnica do sfumato. O quadro 
representa uma mulher com uma expressão introspectiva e 
um pouco tímida. O seu sorriso restrito é muito sedutor, 
mesmo que um pouco conservador. O seu corpo 
representa o padrão de beleza da mulher na época de 
Leonardo. Este quadro é provavelmente o retrato mais 
famoso na história da arte, senão, o quadro mais famoso e 
valioso de todo o mundo. Poucos outros trabalhos de arte 
são tão controversos, questionados, valiosos, elogiados, 
comemorados ou reproduzidos.

Muitos historiadores da arte desconfiavam de que a 
reverência de Da Vinci pela Mona Lisa nada tinha a ver 
com sua maestria artística. Segundo muitos afirmavam 
devia-se a algo muito bem mais profundo: uma mensagem 
oculta nas camadas de pintura. Se observarem com calma 
verá que a linha do horizonte que Da Vinci pintou se 
encontra num nível visivelmente mais baixo que a da 
direita, ele fez com que a Mona Lisa parecer muito maior 
vista da esquerda que da direita. Historicamente, os 
conceitos de masculino e feminino estão ligados aos lados 
- o esquerdo é feminino, o direito é o masculino.[5]

A pintura a óleo sobre madeira de álamo encontra-se 
exposta no Museu do Louvre, em Paris, e é uma das suas 
maiores atrações
Mona Lisa, by Leonardo da Vinci, from C2RMF retouched.jpg


Museu do Louvre é o maior museu de arte do mundo. Localizado em
 Paris na margem direita do famoso Rio Senna.
Possui em seu acervo aproximadamente 38.000 objetos que são exibidos em uma área de 72.735 metros quadrados.
Em 2017, o Louvre foi o museu de arte mais visitado do mundo, recebendo 8,1 milhões de visitantes.
O museu está localizado no Palácio do Louvre, originalmente construído como uma fortaleza no final do século XII ao XIII sob o reinado de Filipe II. Os restos da fortaleza são visíveis no porão do museu.
Devido à expansão urbana da cidade, a fortaleza acabou por perder sua função defensiva e, em 1546, foi convertida por Francisco I na residência principal dos reis franceses.
O prédio foi ampliado muitas vezes até formar o atual Palácio do Louvre. Em 1682, Luís XIV escolheu o Palácio de Versalhes como sua residência, deixando o Louvre principalmente como um lugar para exibir a coleção real, incluindo, a partir de 1692, uma coleção de esculturas antiga grega e romana.
A Académie permaneceu no Louvre por 100 anos.
Durante a Revolução Francesa, a Assembleia Nacional Constituinte decretou que o Louvre deveria ser usado como um museu para exibir as obras-primas da nação.
O museu foi inaugurado em 10 de agosto de 1793 com uma exposição de 537 pinturas, sendo a maioria das obras da realeza ou de propriedades confiscadas da igreja.
Por causa de problemas estruturais com a construção, o museu foi fechado em 1796 até 1801. A coleção foi aumentada sob o governo de Napoleão e o museu foi renomeado "Museu Napoleão", mas, após a sua abdicação, muitas obras apreendidas por seus exércitos napoleônicos foram devolvidas aos seus proprietários originais.
A coleção foi aumentada ainda mais durante os reinados de Luís XVIII e Carlos X e, durante o Segundo Império Francês, o museu ganhou 20 mil peças.
As participações cresceram constantemente através de doações e legados desde a Terceira República.
A coleção é dividida entre oito departamentos curatoriais:
antiguidades egípcias; antiguidades do Oriente Médio; antiguidades gregas, etruscas e romanas; arte islâmica;
escultura; artes decorativas; pinturas; impressões e desenhos.

Resultado de imagem para Musee du Louvre


Imagem relacionada

Imagem relacionada

Resultado de imagem para Musee du Louvre

Resultado de imagem para Musee du Louvre