quinta-feira, 8 de abril de 2021

DESENHOS POR MARGA NYE COMINATO

 A Artista Marga Nye Cominato apresenta para os amantes do desenho esta coleção de trabalhos utilizando a técnica caneta esferográfica sobre papel canson.








































CONTATO COM O ARTISTA: 

https://www.facebook.com/marga.nye.cominato

Endereço: Rua Edmundo Bittencourt 86 com travessa Oliveira Belo Bairro Olarias

Fone. (42) 3224 6181 Ponta Grossa Paraná - Brasil. 











quarta-feira, 7 de abril de 2021

Artista Ponta-grossense participa da FIAN Festival Internacional de Arte Naif 2021

Saiu a relação dos artistas participantes do FIAN 2021 e entre eles está o Artista Ponta-grossense Marcelo Schimaneski, nascido em Ponta Grossa no Paraná, utiliza a técnica de óleo sobre tela em suas pinturas no Estilo Naif, Marcelo é um dos Artistas mais premiado no Paraná nos últimos anos e suas obras coloridas, ricas em detalhes, são comercializadas nas principais Galerias de Arte Naif do Mundo e fazem parte do acervo de muitas instituições e coleções particulares.

Participam deste 3º FIAN um total de 173 artistas inscritos, oriundos de 19 estados brasileiros mais o Distrito Federal e de outros onze países, Espanha, Portugal, Itália, Bélgica, Argentina, Alemanha, Romênia, Cuba, Uruguai, Finlândia e Turquia. Entre os artistas inscritos 144 se inscreveram com pinturas, 12 com bordados, 10 com xilogravuras, 02 escultura, 01 mosaico, 01 diorama, 01 colagem, 01 desenho, 01 com técnica mista.

Como previsto no edital, os artistas inscritos com obras em três dimensões foram desclassificados, restando 171 artistas que concorrerão a dois prêmios-aquisição, um prêmio incentivo e um prêmio do júri popular.
(Adriano Dias)
Curadoria:
Jacqueline Finkstein
Museologa de formação, foi diretora do Museu Internacional de Arte Naïf (MIAN), que fechou as portas no Cosme Velho, em 2016, e possui um dos maiores acervos do estilo naif no Brasil.
Ângela Maria Vasconcelos Gomes (Ângela Gomes) - Natural de Cachoeiro de Itapemirim, ES, Pintora naif – espontânea, ingênua com várias exposições e obras em acervos no estado do Espirito Santo, vários estados do Brasil e exterior. Ângela Gomes busca valorizar paisagens regionais de forma simples e bela que expressam a arte e a tradição popular – o povo, seus usos e costumes. Busca elementos para abastecer seu universo iconográfico através de pesquisas junto a comunidade. Usa cores puras e variadas, seu trabalho e sério e alegre, no conteúdo plástico. É uma obra brasileira, feliz e abençoada. “Ser uma artista Naif é permanecer em estado de graça”.
Rui Piranda formado em Comunicação Social, já participou de processos de curadorias de exposições no Museu da Imagem do Som de São Paulo. “Há anos me aproximei da arte por acreditar que ela é a mais autêntica e intensa forma de estabelecer contato com o nosso presente e com o nosso futuro. Acredito que o registro artístico em suas mais diferentes formas, nos conecta com o nosso melhor... e o Naif é a mais pura comprovação deste fato. Costumo dizer que a Arte é feita pelo ordinário da vida: papel, pedra, madeira, óleo, pigmentos, som, luz... Extraordinário é o que Ela provoca em você. Espero que o 3o FIAN seja para todos o que foi para mim: uma fonte de descobertas e de novos caminhos”.
Adriano Dias – artista plástico, natural da cidade de Guarabira – PB, tem a poética de sua obra voltada para o resgate dos festejos populares, memórias afetivas de sua infância, a religiosidade numa obra de colorido vibrante, tendo participado de diversas exposições no Brasil e no exterior, idealizador do Festival Internacional de Arte Naif – FIAN.
Pedro Cruz Lima
Publicitário e sócio fundador da Galeria André Cunha de Arte Naïf em Paraty, é um dos idealizadores da Mostra Literária Naïf, que já teve duas edições e prepara a abertura do Miman (Minimuseu de arte naïf) em Paraty.
Para conhecer a relação dos selecionados para o Fian 2021 - só clicar no link abaixo:




Marcelo Schimaneski - um pouco de seu trabalho naif.

Resultado de imagem para Marcelo Schimaneski

Através de um reconhecido especialista em Art Naif seu trabalho está sendo divulgado e participa de exposições no Brasil e em diversos Países. 
Suas obras estão expostas na Gina Gallery em Tel Aviv, Israel, uma das mais importantes galerias especializadas em Art Naif do Mundo.

Suas telas retratam minuciosamente cenas do cotidiano nas paisagens da região dos Campos Gerais no Paraná, cenas que fazem parte de suas memórias.
Dentro de sua trajetória foi premiado na Bienal de Arte Naif de Piracicaba, o maior salão de artes especializada em Arte Naif do Mundo.
Recebeu o Prêmio João Pilarski da Secretaria Municipal de Cultura de Ponta Grossa, também teve uma de suas obras estampadas em um selo personalizado pela Agência Nacional de Correios.



    Festa Junina - Marcelo Schimaneski

Suas obras foram selecionadas em 32 Mostras e Salões de Artes, 4 Bienais de Artes.

Participou de 5 Exposições individuais, 
14 Exposições Coletivas, 
recebeu 24 prêmios em Mostras e Salões de Arte. 
Suas obras fazem parte do acervo de diversas Entidades Públicas, colecionadores particulares.
Seus trabalhos foram citados em 12 livros e catálogos de Arte.

CONTATO COM O ARTISTA: 

Marcelo Schimaneski
www.facebook.com/marcelo.schimaneski

Endereço: Rua Aviador Flare Batista 788 Bairro Olarias
Ponta Grossa CEP 84035-020
Fone. (42) 3223-0732 

sexta-feira, 26 de março de 2021

APLA e as comemorações do mês da Mulher.

 A APLAAcademia Ponta-grossense de Letras e Artes e o 2º Festival virtual de artes da APLA “Mulher!”. 

Uma Intensa programação com um mês repleto de atrações nas mais diversas linguagens culturais.

Declamações, performances, exposições, músicas, danças e muitas homenagens as Mulheres.

Acompanhe toda programação abaixo:


Você pode acompanhar as publicações no Facebook, no Instagram e no

 canal do YouTube da APLA. Imperdível.

FACEBOOK -  https://www.facebook.com/Academia-Ponta-grossense-de-Letras-e-Artes-APLA-539860826160472/?__cft__[0]=AZUJ8TAwAIjOCoKzlJt1LzAsQ3K8l0k-c6P4XI5FqB7eEKjZalLg9LmBvsIqehp9kHy_7OKWwWduTUjtU_k2tJJqhDTcRwbHy5S88QSoZly7PVzgWRSnEBn7TOfnfZXpNY4pbQknFh25Qa16i3KvsA2M&__tn__=-UC%2CP-R

YOUTUBE -  https://www.youtube.com/channel/UCC34bKWEfrjy16Fgoyq87gw


Origem do Dia da Mulher

A origem do Dia Internacional da Mulher está repleta de controvérsias. Alguns associam o surgimento da data com a greve das mulheres que trabalhavam em Nova York na Triangle Shirtwaist Company e, consequentemente, ao incêndio que ocorreu em 1911.

Já outros, indicam que ela surgiu na Revolução Russa de 1917, a qual esteve marcada por diversas manifestações e reivindicações por parte das mulheres operárias.

No dia 08 de março de 1917 cerca de 90 mil operárias russas percorreram as ruas reivindicando melhores condições de trabalho e de vida, ao mesmo tempo que se manifestavam contra as ações do Czar Nicolau II.

Esse evento, que deu origem à data, ficou conhecido como "Pão e Paz". Isso porque as manifestantes também lutavam contra a fome e a primeira guerra mundial (1914-1918).

Além disso, em decorrência de um mal entendido feito por jornais alemães e franceses, foi criado um mito em torno do dia 8 de março de 1857, quando supostamente teria acontecido uma greve, que na verdade não ocorreu.

Ainda que existam diferentes versões sobre a origem da data, ambos os movimentos tinham o objetivo de alertar sobre o estado insalubre de trabalho que as mulheres estavam sujeitas.

Destacam-se aqui, as longas jornadas de trabalho e os baixos salários que recebiam. Portanto, a luta dessas operárias focava na busca de melhores condições de vida e trabalho, além do direito ao voto.

Diante desse panorama, a criação de um dia dedicado à luta das mulheres foi sendo delineada por manifestações que ocorreram concomitantemente nos Estados Unidos e em diversas cidades da Europa em finais do século XIX e início do século XX.






quinta-feira, 11 de março de 2021

Centro Estadual de Capacitação em Artes Guido Viaro inaugura a exposição virtual de Arte Postal, “O Mundo e a Covid-19”

 Participantes dos projetos do CREArte Centro de Referência e Ensino de Arte enviaram suas obras e foram selecionados para esta exposição virtual nesta importante Instituição de Artes da capital do Estado. Alisson Taborda, Fernanda Fogaça, Celso Parubocz, Erinilda Carvalho Parubocz e Jeferson Gonçalves criaram seus trabalhos baseados na sua visãoo sobre o tema "O Mundo e a Covid - 19"

Imagem: divulgação









A partir de março de 2021, o Centro Estadual de Capacitação em Arte Guido Viaro promove a exposição virtual dos postais recebidos na III Convocatória de Arte Postal com a temática O MUNDO E A COVID-19.

A mostra reúne obras em pequenos formatos: de professores, estudantes, artistas e apreciadores de arte, que participaram dessa ação. Os trabalhos recebidos de diversas regiões do País, como: Cascavel, Céu Azul, Curitiba e Ponta Grossa no Paraná, João Pessoa na Paraíba, Juazeiro do Norte no Ceará e Novo Hamburgo no Rio Grande do Sul, agora fazem parte do Acervo do Centro Estadual de Capacitação em Arte Guido Viaro.

A Instituição agradece muito a todos os participantes dessa proposta em um ano tão difícil em que o mundo atravessa.

A exposição virtual está aberta e disponível no site e página do Facebook.

Tema: O MUNDO E A COVID-19

Técnica: Livre.

http://centrodeartesguidoviaro.com.br/arte-postal/exposicao-virtual

https://www.facebook.com/media/set?vanity=centrodeartesguidoviaro&set=a.2712480018974378


#artepostal #arteparanaense #artecuritiba #mailart #artecorreio #arteporcorrespondencia #centroartesguidoviaro #usemáscara #laveasmãos #fiqueemcasa #cecagv


quinta-feira, 4 de março de 2021

Dois Artistas dos Campos Gerais são indicados entre os 10 mais na Revista Topview

 A revista Topview convidou a galerista Zilda Fraletti a indicar 10 artistas paranaenses contemporâneos de destaque para a edição de março dedicada a Cultura, Arte e Moda, entre os 10 estão Eduardo Freitas e Rogerio Ghomes naturais de Ponta Grossa.





Zilda Fraletti e Eduardo Freitas.


Primeira Galeria de Arte Contemporânea de Curitiba, atua no mundo das artes visuais há 36 anos. Ao longo deste período tem realizado grande número de exposições de artistas locais, nacionais e estrangeiros, cursos de história da arte contemporânea, lançamento de livros, talks e workshops, comprometida com a produção intelectual de forma abrangente. Desde o início leva a arte além do espaço da galeria, estabelecendo parcerias com instituições e curadores e promovendo uma interação entre artistas, colecionadores e amantes da arte. O inicio das atividades, em 1984, foi através da organização de consórcios de arte, uma forma de democratizar a aquisição e incentivar o colecionismo. Tem tido participação nas Bienais de Curitiba e acompanhado seus artistas em exposições e feiras no Brasil e no exterior, divulgando suas atividades e fomentando as condições para o pleno desenvolvimento de suas carreiras. Valoriza a criação de um diálogo entre artistas já consagrados e novos talentos com trajetórias consistentes

Galeria de Arte Zilda Fraletti - Localizada na Av. Batel, 1.750 

lojas 08,10 e 12 Curitiba-PR Brasil 41 3026-5999








Eduardo Freitas



Obra - Sem título

Dimensão 50X50 cm Almofada confeccionada em cerâmica marfim e 
barra de ferro oxidada. 2017. @edul_freitas 

Rogério Ghomes


“Nada Mais Útil Que o Silêncio" 80X160 cm Impressão pigmento mineral sobre 
Museum Pró Canvas 385 grs

A mais nova série do artista Rogerio Ghomes intitulada "Nada mais útil que o silêncio", a pesquisa tensiona as relações entre pintura e fotografia. foi desenvolvida em Salvador na Igreja de São Francisco erguida entre os século XVII e XVIII e considerada uma das mais singulares e ricas expressões do barroco brasileiro.


@topviewclub
#galeriazildafraletti @ Galeria Zilda Fraletti