quinta-feira, 15 de outubro de 2020

INSTITUTO MONTES RIBEIRO comemora 10 anos


 Um espaço voltado ao resgate, preservação e difusão da história e da cultura 

paranaense. O Instituto Montes Ribeiro (IMR), situado em Curitiba (PR), celebra 

em 17 de outubro uma década de atividades voltadas à memória, patrimônio, artes 

cultura paranaense. Fundado pelo artista visual, escritor e chef de cuisine Luiz 

Arthur Montes Ribeiro, natural de Ponta Grossa e radicado em Curitiba, trata-se 

também de um espaço voltado à educação, com amplo acervo reunido pelo artista 

ao longo de décadas de pesquisa e catalogação. O Instituto reúne um acervo de 

mais de 3 mil peças narrando a história do Paraná.

Patrono Arthur João de Maria Ribeiro

“Tendo como patrono Arthur João de Maria Ribeiro, falecido em outubro de 2011, o Instituto desenvolve projetos nas áreas das Artes Visuais, Literatura, Gastronomia e Educação. Preserva ainda a memória das famílias Montes e Ribeiro, originárias dos Campos Gerais, com residência em Curitiba. A narrativa da história destas famílias, através de objetos, documentos e obras de arte, também se mescla à própria narrativa da história e da cultura paranaenses”, assinala Luiz Arthur Montes Ribeiro.


Artista visual, escritor e chef de cuisine Luiz Arthur Montes Ribeiro,
diretor do Instituto Montes Ribeiro

PROGRAMAÇÃO 10 ANOS

O IMR estará aberto para visitação com programação especial no dia 17 de outubro das 10h às 16h, mediante agendamento: 

contato@institutomontesribeiro.com.br, (41) 99992-7349 e (41) 3598-4890. 

O visitante poderá conferir a exposição 

“MONTES E RIBEIRO: objetos de família” na Sala Museu do IMR, a 

exposição “29 Anos de Artes Visuais – Luiz Arthur Montes Ribeiro”, 

na Galeria, além de menu comemorativo assinado pelo artista na Cozinha Autoral.

Também em 17 de outubro será rezada missa comemorativa às 17 horas, celebrando os 10 anos do Instituto Montes Ribeiro e o nascimento do patrono Arthur João de Maria Ribeiro, na Igreja de São Estanislau (Rua Ermelino de Leão, 441, Centro, Curitiba).


SOBRE O INSTITUTO MONTES RIBEIRO

O IMR tem um acervo geral em torno de 3.100 itens, abrangendo obras de arte (de artistas brasileiros, africanos, estadunidenses, mexicanos e franceses), hemeroteca, poesias, mobiliário, antiguidades, serviço de mesa e prataria, condecorações, vestuário, numismática, documentos, fitas cassete, fitas VHS, CDs, DVDs, filmes em super 8, discos em vinil, fotografias, livros e tapeçaria. Parte do acervo foi exposto em 2016 durante o Salão Brasil realizado no Memorial de Curitiba.


Tendo iniciado suas atividades na cidade de Itapoá (SC), em 2013 criou a “Medalha do Mérito Cultural Dr. Arthur João de Maria Ribeiro”, entregue a personalidades do Distrito Federal, Paraná e Santa Catarina. Em 2015, a sede do IMR foi transferida para Curitiba. É composto por uma Sala Museu, que apresenta a exposição permanente “MONTES E RIBEIRO: objetos de família”. A exposição recebeu recentemente novos itens. Adjunto ao Instituto está o espaço Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria de Arte, dedicada à exposição das obras de Luiz Arthur Montes Ribeiro, além Ateliê de Literatura dedicado a cursos na área e uma Cozinha Autoral.

As proeminentes famílias Montes e Ribeiro têm sua história mesclada ao desenvolvimento do Paraná. Diversas das personalidades da família nomeiam importantes logradouros na cidade de Ponta Grossa: Praça João Montes, Rua Luiz Montes, Rua Arthur Antunes Ribeiro, Rua Adolfo Antunes Ribeiro, Avenida Dr. Arthur João de Maria Ribeiro. Na cidade de Reserva, na localidade do Vau, o avô de Luiz Arthur Montes Ribeiro nomeia a Escola Rural Municipal Artur Antunes Ribeiro. Sua esposa, Carolina Vaz Ribeiro, foi a primeira professora nomeada para aquela cidade, nas décadas de 1930, 1940, 1950.

“Do outro lado da família, meu avô Luiz Montes foi professor Mestre em Marcenaria da Escola Profissional Ferroviária Coronel Tibúrcio Cavalcanti, em Ponta Grossa, nas décadas de 1940 e 1950). Minha avó Julieta Rosa Montes foi modista nas décadas de 1950, 1960 e 1970”, narra o artista visual.

Os primeiros ancestrais da família Montes (originários da Espanha) chegaram ao Brasil em 18 de julho de 1890, no Porto de Paranaguá. Os ancestrais da família Ribeiro têm sua origem no século 18 na cidade de Reserva, no Paraná. Juntam-se a estes sobrenomes os “Rosa” (originários de Portugal, chegaram ao Brasil no século 19), e os “Vaz” – “Antunes” (de origem indígena e mestiços), também da região de Reserva.

SOBRE LUIZ ARTHUR MONTES RIBEIRO

Inovador, Luiz Arthur Montes Ribeiro adotou o modelo de e-commerce para a comercialização de suas obras e de outros artistas durante a pandemia de Covid-19. Em sua prolífica produção, a expressão poética se alinha à acurada técnica, desenvolvida com os melhores mestres, entre eles Maria Ivone Bergamini, Sidney Mariano, Dallwa Lobo e Edilson Viriato. Filho de um casal proeminente, que muito incentivou a arte e a cultura de Ponta Grossa, Montes Ribeiro sempre contou com o apoio dos pais e da família em sua carreira artística. “A arte e a cultura estão presentes desde muito cedo em minha história”, conta o múltiplo artista, que é também escritor e chef de cuisine. “Atuar como artista foi um caminho natural para mim, em que me comunico com as pessoas e celebro, a cada livro, a cada desenho, a cada tela e escultura, a vida.”


Serviço

INSTITUTO MONTES RIBEIRO

10 ANOS

Missa comemorativa: 17/10/2020 às 17h

Igreja de São Estanislau (Rua Emiliano Perneta, 441, Centro, Curitiba)

Exposição e Degustação Cozinha Autoral: 17/10/2020 das 10h às 16h*

Instituto Montes Ribeiro e Luiz Arthur Montes Ribeiro Galeria

Avenida Vicente Machado, 160, 4º andar, conjunto 43 – Curitiba (PR)

(*Sob agendamento)


Contatos:

Telefone/Whatsapp: (41) 3598-4890 | (41)99992-7349

Email: contato@institutomontesribeiro.com.br


Crédito das Imagens e pesquisa do texto:

Instituto Montes Ribeiro

https://sztukacuritiba.blogspot.com


sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Artista curitibano Eloir Jr., tem obras projetadas nos prédios em Belém do Pará.

Artista curitibano Eloir Jr., tem obras projetadas nos prédios em Belém do Pará.

 Eloir Jr., Artista Plástico, Curador & Colunista Cultural - 

"Divulgando a arte como a máxima expressão humana...

simples assim, como traços que nos traçam"



A capital dos paraenses no norte do Brasil, conheceu nesta semana as pinturas do artista curitibano e curador Eloir Jr. Os trabalhos fazem parte da sua recente produção intitulada "Arte Profilática" e retratam a sua assinatura artística, as tradicionais babushkas e matrioshkas, mas com um diferencial, elas usam máscaras, como também a Gralha Azul, ave símbolo do Estado do Paraná, com destaque ao calçadão petit-pavê pinhão, marca de Curitiba. As obras revelam mensagens pictóricas de empatia, cuidados e proteção em tempos de pandemia, e foram projetadas em grandes dimensões nas fachadas dos edifícios de Belém, através do "MostraTua Arte".

Os trabalhos projetados do artista curitibano, receberam uma excelente crítica artística de um importante intelectual da arte nacional, Oscar D'Ambrosio, que coordena o Projeto Arte em tempos de coronavírus, o qual Eloir Jr. também participa. Em Curitiba sua obras compõem a mostra "Ato de Amor", e estão em exposição no La Rauxa Café, sita a Rua Eurípedes Garcez do Nascimento, 906, de segunda a sexta-feira, das 12h as 15h.

Sobre o Projeto "Mostra Tua Arte" e seu idealizador:

"Mostra Tua Arte" tem como objetivo apresentar de forma democrática o trabalho de artistas brasileiros. É um projeto idealizado por Kauê Lima, que é VJ e trabalha com projeção mapeada em eventos sociais, culturais e corporativos. O setor de eventos está há cinco meses parado por causa da pandemia, e sua renda vinha 100% de eventos, daí a iniciativa de criar o projeto.

O Mostra Tua Arte não possui apoio financeiro, mas Kauê criou uma campanha de Financiamento Coletivo no APOIA.se, uma plataforma que permite que qualquer um apoie o projeto e assim dar uma força para que ele continue sendo realizado.

Para saber mais sobre o artista e suas obras:

@eloirjr.arteparanaense

@MostraTuaArte

http://sztukacuritiba.blogspot.com/2020/07/exposicao-ato-de-amor-no-la-rauxa-cafe.html

https://www.facebook.com/MostraTuaArte

segunda-feira, 13 de julho de 2020

EXPOSIÇÃO VIRTUAL - ABSTRATOS 2020

Durante a Pandemia o CREArte Centro de Referência e Ensino de Arte está organizando exposições virtuais, Está é a terceira, depois das telas do projeto "Fazer Arte não tem Idade, onde mostramos as telas pintadas pelos Iosos do Projeto, mostramos a Exposição "Pós-Humanos e agora uma série de ABSTRATOS  de minha autoria (Celso Parubocz)







quarta-feira, 1 de julho de 2020

Salão da Quarentena - Arte na Máscara.


O Salão da Quarentena Arte na Máscara foi criado com o intuito de movimentar o segmento das artes visuais durante a pandemia, motivando os Artistas a criarem um trabalho diferenciado sobre uma máscara facial ou utilizar outra técnica, desenho, pintura, colagem, bordado etc etc sobre uma superfície com a forma de uma máscara. Muitas técnicas foram utilizadas e materiais de diversos tipos, cada um ousando mais na criatividade para fazer sua obra. 

As 3 obras com melhor pontuação serão premiadas com um Kit de material artístico oferecido pelo Rotary Clube Ponta Grossa Alagados que será enviado via correio para o seu ganhador.

ANA SERAFIN

Título: Meu nome é Alex

BIDE DE PAULA

Título: A Cura

Eloir Jr.

Título: Chalhanilka - Dança Ucraniana dos chales

RESULTADO POR ORDEM ALFABÉTICA 
27 CLASSIFICADOS + 3 PREMIADOS

































Critérios usados para pontuação.
Criatividade 10 pontos / Regulamento 10 pontos / Material utilizado 10 pontos / Apresentação 10 pontos
Título da obra 10 pontos = Total 50 pontos.

Agradeço à Todos, não deixem de participar dos eventos organizados para Nós Artistas, a Arte faz parte do nosso Mundo e cada evento registrado deixa um pouco de nossa História que será sempre lembrada no Futuro.